terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Remo Antigo

Esta é uma bela foto de Remo mas não sei definir o tipo de embarcação, não é Guiga nem Yolle, o leme faz lembrar algumas embarcações à Vela.


segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Paço de Arcos

A Vila de Paço de Arcos foi um dos berços do remo. A par de Lisboa foi onde se realizaram os primeiros eventos náuticos, aqui ficam alguns cartazes de regatas realizadas nesta Vila hoje do Concelho de Oeiras:

Em 1858





















Em 1860







































Em 1862
























Em 1873




  


















sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A Fundação do Clube Fluvial Portuense

Numa época em que o remo desportivo era a modalidade de eleição praticada
pela elite inglesa residente na região norte é fundado, em 20 de Junho de 1866 o
Oporto BoatClub, em 1868 o Clube Naval Portuense e em 1876,
o Club Fluvial Portuense,resultante do entusiasmo de um grupo de portuenses pelos
desportos náuticos.
Este último, ainda em actividade trata-se da colectividade desportiva mais antiga do Norte
de Portugal. O Oporto Boat Club era apenas constituído por ingleses, possuindo
tripulações de muita qualidade e na altura consideradas invencíveis. Segundo as nossas
consultas a sua primeira derrota foi em 1907.
Em 1875 realizou-se uma regata no Douro, com uma participação de Clubes a nível
nacional. A prova desenrolou-se desde Avintes até à Pedra Salgada e, a meio da prova, a
baleeira Diana virou-se e os seus cinco tripulantes caíram à água, as outras
embarcações abandonaram a corrida e foram em socorro dos náufragos conseguindo
salvá-los.
No ano seguinte, a 25 de Maio, foi disputada outra regata também para amadores
nacionais, no mesmo local da do ano anterior. Das várias provas a mais competitiva foi
a que teve frente a frente os escaleres Douro e o Tamiza, da qual saiu vencedor o
primeiro apenas pela diferença de meio barco. Foi esta regata que deu origem ao
aparecimento do Clube Fluvial Portuense fundado num antigo café da Ribeira, o Café
de Santo Amaro.
Em 1877, a 22 de Julho, o Fluvial organiza então a sua primeira regata. Efectuaram-se
cinco corridas de Escaleres que era o barco de eleição do Remo nortenho. Os prémios
foram medalhas de prata galvanizada. Este clube organizou várias e importantes provas
entre a sua fundação e 1886.
No dia 14 de Julho de 1878 o clube portuense organizou novas provas, nas quais
entraram os escaleres Maria Cristina e Vallonia. Como reconhecimento dos serviços
prestados ao desporto náutico El Rei D. Luís, seu Comodoro Honorário, concedeu-lhe
o título de Real em 1888. Ainda por esta altura o clube, junto do seu hangar, montou
um posto de Socorros a Náufragos o que motivou um louvor de S. Exa. o Ministro da
Marinha em 1889. Prosseguindo no seu plano iniciou, com grande resultado, a
dinamização do desporto com a organização, em 1890 de saraus de ginástica artística
por todo o país, realizou com grande esplendor um cortejo fluvial do Rio Douro a
Leixões, em honra da Armada Portuguesa, o qual foi considerado um grande
acontecimento em 1896. Introduziu os barcos tipo Runner em Portugal e em 1903
instalou na sua sede escolas primárias para as crianças pobres.
No dia 25 de Julho de 1879 o Fluvial organizou uma regata com a participação dos
escaleres Neiva e Nereida. O primeiro passeio oficial do Clube Fluvial Portuense foi
organizado em honra dos exploradores Brito Capelo e Roberto Ivens, a 2 de Maio de
1880. A 5 de Setembro teve lugar a distribuição de prémios da regata de Agosto na
sede do Clube durante uma sessão solene. Ainda neste ano disputou-se também uma regata de
Remo entre Lisboa e o Porto

Frete de Guigas na embarcação Linda Palmeira para as Regatas no Porto:











Seguro da Guiga para as Regatas no Porto:



















Inscrição do Iate Lia de El Rei e de Sua Majestade a Rainha nas Regatas de Leixões:



















segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Fundação do Clube Naval de Lisboa

Decorria o ano de 1828 quando alguns cidadãos ingleses juntamente com os Irmãos Pinto Basto, fundaram a primeira agremiação desportiva em Portugal, um Clube de Remo - Arrow Club -. Descobrimos este facto quando a Família Dagge nos ofereceu o riquíssimo espólio de Abel Power Dagge - o primeiro Nauta português.



















Esta comunidade foi remando esporádicamente até decidir, em 1862 fundar o " Clube de Remeiros Lusitano":





































Ao mesmo tempo que a comunidade Germânica a viver em Portugal fundava o "Tagus Rowing Club":



















A fundação destes dois clubes foi seguida da construção das Guigas de oito remos Lusitânia e Germânia, da qual se seguiram acaloradas Regatas entre os dois Clubes, que devido a problemas financeiros se juntariam em 1873.






























O nome seria mudado então para "Rowing Club de Lisboa.


































Em 1890 uma Comissão liderada por Frederico Burnay organiza uma Regata na Trafaria que iria transformar o "Rowing Club de Lisboa" no Clube Naval de Lisboa em Novembro de 1891 numa reunião na "Parceria dos Vapores Lisbonenses":


































Com o aparecimento do Clube Naval de Lisboa os desportos náuticos e o Remo em
particular, ganham um grande incremento porque o recém-criado Clube imprime um
grande dinamismo na prática desportiva dado que a Real Associação Naval era mais
um clube de Vela e de organização de regatas.

















O Clube foi apadrinhado pela Família Real, o Rei inscreveu todos os seus barcos no clube tendo-o autorizado a usar o nome de Real e colocando o Príncipe herdeiro D. Luíz Filipe como Comodoro.
Aqui nesta foto enverga o uniforme oficial do Real Clube Naval de Lisboa na deslocação a Inglaterra para assistir à coroação de Eduardo VII:



















Em 1894 o Real Clube Naval organizou uma Regata na qual pela primeira vez uma mulher conduziu uma embarcação numa prova - a sócia do Real Clube Naval Eleanor Bucknall - mãe do Remador do Real Clube Naval - Henry Bucknall - que em 1908 à voga do Shell de oito inglês venceu a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, tornando-se o primeiro atleta nascido em Portugal (Lisboa) a vencer uma Medalha de Ouro nos Jogos. Em 1905 tinha já sido vencedor da "Boat Race" - a Regata de Remo entre Oxford e Cambridge.



















Com a Implementação da República o Clube esteve quase a desaparecer devido à sua ligação à Família Real    sendo obrigado a mudar de cores e de pavilhão:


Em 1911 adoptou esta bandeira:



















E desde 1912 que desfralda a actual nas suas instalações:


quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Presidentes da FPR

Agora que tudo indica vai haver eleições para a Federação Portuguesa do Remo, deixo aqui os nomes de todos os presidentes da Federação, num trabalho de pesquisa muito difícil e só possível porque encontrei perdido entre os livros de actas antigas do Clube Naval de Lisboa, o primeiro Livro de Actas da Assembleia geral e das primeiras Direcções da FPR, que era comum.


PRESIDENTES DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE REMO
NOME
ANO

1.       Carneiro Prego
1921 (1922 Maio)

2.       Manuel dos Santos
1922 (22Maio)

3.       João Penha Lopes
1923

4.       Pedro Peters
1924

5.       Oliveira Valença
1925 (Agosto)

6.       D. António da Costa Cabral
1925 (Outubro)

7.       António Lino Franco
1925 (Dezembro)

8.       Leopoldo Lehrefeld
1926

9.       Carlos Alves Miguel
1927, 1928

10.   Amadeu Pires
1929, 1930

11.   Carlos Joyce Diniz
1931, 1936

12.   José Martinho Gonçalves
1932, 1933

13.   Francisco Duarte
1934, 1935, 1937, 1938, 1939

14.   Jorge Ferro
1940, 1941

15.   Mendo Saraiva Lobo
1942, 1943, 1944

16.   Com. José Soares de Oliveira
1945, 1946, 1947

17.   Com. Valente de Araújo
1948, 1949, 1950, 1951, 1952

18.   Frederico Burnay
1953

19.   Tem. Cor. Ricardo Pereira Dias
1954, 1955, 1956

20.   Com. Joaquim David de Carvalho
1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962

21.   Com. António Benard da Costa Pereira
1963, 1964

22.   Com. António José de Barros Vieira Coelho
1965, 1966

23.   Manuel José de Sousa
1967

24.   Eng. António Vieira Ferreira da Bernarda
1968, 1969, 1980, 1981

25.   Alfredo de Jesus Bento
1970

26.   Augusto Paes de Almeida e Silva
1971, 1972

27.   Com. Guilherme de Alpoim Galvão
1973, 1974

28.   Lauro Gomes de Amorim
1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1982, 1983, 1984, 1985

29.   Maj. Gen. Victor Manuel Domingos
1986, 1987, 1988, 1990 1991,1992, 1993, 1994, 1995

30.   António Madeira Correia
1989

31.   Fernando Manuel Maciel Estima
1996 a 2004

32.   António João Rascão Marques
2005 a 2012

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Sinais Privativos

O Real Clube Naval de Lisboa - Clube Naval de Lisboa tinha autorização da Marinha para os seus sócios utilizarem nas suas embarcações sinais privativos, deixo aqui algumas dos sócios mais ilustres:


Conde de Castro Guimarães:






















Augusto Ferreira Pinto Basto:























Duarte Alexandre Holbeche:
























Charles Bleck:
























D. António de Herédia:
























Joaquim Leotte:




quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Regata de Motonáutica

As primeiras manifestações desportivas náuticas incluiam sempre Remo, Vela, Pic Nic, Baile, etc.. Este Poster inclui uma prova de Motonáutica, pensamos que a primeira efectuada em Portugal, com o apoio do Rei D. Carlos e que por acaso foi ele o vencedor.


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pista de Qualidade

Agora que temos Montemor:















Quem se lembra de:


Lisboa:










Figueira da Foz:













Porto:










Castelo de Bode:

















Crestuma:

















Ou até a Régua com os pontões do Mestre Fernando: